Brasil pioneiro no marca-passo infantil há 55 anos

Ana Mafalda e seus pais na Santa Casa – Foto: Tiago Queiroz/Estadão.

No fim de julho, completaram-se 55 anos do primeiro implante de marca-passo no Brasil. Com apenas 4 meses e 11 dias, Ana Mafalda tinha sido diagnosticada com bloqueio atrioventricular total congênito, situação em que os átrios e ventrículos batem de forma independente, resultando em uma frequência cardíaca muito baixa. À época, havia poucas informações sobre o uso de marca-passo em adultos, e nem sequer uma sobre o uso em crianças. Isso não impediu o Heart Team composto por Maria Vitória Martin, Adauto Barbosa Lima, Cyro S. Almeida, Pedro Geretto, Renato Del Nero, Jose Monfort, Rubens de G. Santos e Hugo João Felipozzi, de realizar o procedimento.

Para que a cirurgia pudesse ser realizada, em 1964, o marca-passo foi importado dos Estados Unidos e trazido de avião para São Paulo. Após horas de cirurgia, a criança venceu a probabilidade de 1% de sobrevivência, conforme dito pelo seu médico na época.

A probabilidade de 1% de sobreviver ao primeiro procedimento foi testada mais 47 vezes. Hoje, após 48 cirurgias (chegou a fazer ao menos 5 em apenas 1 ano), a paciente permanece com o mesmo aparelho desde 2016, após o implante de um ressincronizador. E continua suas consultas na Santa Casa de São Paulo.

Na época de sua cirurgia, o marca-passo totalmente implantável em adultos tinha 8 anos de idade e apenas 1 ano de experiência no Brasil. Possuía dimensões descomunais, com 7 × 6 cm, o que representava aproximadamente 12% do tamanho total de uma criança de 4 meses em suas condições (emagrecida e com baixo crescimento). No fim de 2018, foi apresentado um marca-passo específico para crianças, com apenas 1 cm³, do tamanho de uma amêndoa, ou seja, apenas 1,7% do tamanho.

 

Bibliografia

Martin MV, Lime AB, Almeida CS, Geretto P, Del Nero R, Monfort J, et al. Implantation of Chardack-Greatbatch adjustable rate and current pacemaker in a 4-month-old infant. Pediatrics. 1966;37(2)323-328.

Felix P. Primeiro bebê com marca-passo no Brasil vence 1% de chance de sobreviver e chega aos 55 anos. Disponível em: https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,primeiro-bebe-com-marca-passo-no-brasil-vence-1-de-chance-de-sobreviver-e-chega-aos-55-anos,70002931850?utm_source=estadao%3Afacebook&utm_medium=link&fbclid=IwAR09Q3NTIZfTypiQ5cn-wx8EaejZ2D86PNivoTGA0RUSUX6EDmDSP_QX4VU [Acesso em: 13 ago. 2019].

World Health Organization (WHO). The WHO Child Growth Standards. Disponível em: https://www.who.int/childgrowth/standards/en/ [Acesso em: 13 ago. 2019].

1